Furei o Cano e agora?

Cano furado acidentalmente.

Ao furar a parede do banheiro para fixar o suporte de uma ducha higiênica, o cano de água, foi atingido. Depois de analisar o problema, a solução encontrada foi simples, eficiente e econômica.

Às vezes, aquela tarefa que parece fácil de ser executada pode acabar em grande dor de cabeça, no caso em questão, parecia simples, bastava um pequeno furo na parede, uma bucha com parafuso e tudo estaria resolvido, só que não foi bem assim, simplesmente porque no meio do caminho havia um cano de água. Problema criado, o jeito é arranjar uma solução que, de preferência, seja a mais simples possível. No vídeo abaixo você verá como isso foi feito, de forma clara e objetiva.


Trabalho rápido e garantido, com pouquíssima sujeira e custo mínimo.
Se gostou, então divulgue e ajude outras pessoas a se livrar desse inconveniente.

Hino de Piracicaba - SP

Piracicaba Que eu Adoro Tanto

Hino de Piracicaba - SP
Numa saudade, que punge e mata
Que sorte ingrata longe daqui,
Em um suspiro, triste e sem termo,
vivo no ermo, dês que parti.

Piracicaba que eu adoro tanto,
Cheia de flores, cheia de encantos...
Ninguém compreende a grande dor que sente
o filho ausente a suspirar por ti ! (estribilho)

Em outras plagas, que vale a sorte ?
Prefiro a morte junto de ti.
Amo teus prados, os horizontes,
o céu e os montes que vejo aqui.

Piracicaba que adoro... (estribilho)

Só vejo estranhos, meu berço amado,
Tendo ao teu lado o que perdi...
Pouco se importam com teu encanto,
Que eu amo tanto, dês que nasci...

Piracicaba que eu adoro tanto ...(estribilho)
Composição: Newton de A. Mello


Vídeo turístico de Piracicaba tendo como
fundo musical a melodia da música da cidade.

Repondo revestimento após manutenção hidráulica

Após realizar um conserto hidráulico em tubulação embutida, é necessário refazer o reboco e recolocar o revestimento.



Se preferir, assista esse mesmo conteúdo no Youtube


Terminado o reparo hidráulico que deu motivo à quebradeira, é hora de finalizar o serviço refazendo o acabamento da parede, acompanhe então esse passo a passo em detalhes.

Preparando a massa e rebocando a parede.

A massa do reboco deve ser preparada da seguinte forma:
Uma parte de cal e uma parte de cimento para seis partes de areia. Aplique a massa e nivele com uma régua, não precisa desempenar, também não precisa aguardar a cura da massa para aplicar o revestimento.

Preparação e assentamento do revestimento.

A preparação do revestimento requer um pouco de atenção devido à necessidade da execução do furo para a instalação da torneira.
Para isso, meça as distâncias entre as peças de revestimento que estão instaladas e o centro da conexão, lembre-se de dar os descontos relativos aos espaços das juntas.
Marque na parte de traz da peça o ponto da furação, lembre-se que por ser na parte de trás, a medida da marcação horizontal deve ser invertida.
Com o auxílio de uma serra mármore ou uma esmerilhadeira utilizando disco diamantado, afine a traseira do revestimento ao máximo, para dessa forma evitar que ele se quebre durante a furação, em seguida termine o serviço com uma torquês, sempre verificando se o furo está saindo no local correto. Pequenas variações na furação, não causarão problema, pois a canopla da torneira cobrira.
Assente o revestimento repeitando os espaços das juntas, utilize argamassa, aguarde alguns instantes e faça o rejuntamento.

Instalação da torneira.

Com o intuito de evitar nova dor de cabeça com esta conexão, execute a instalação da torneira de acordo com as seguintes recomendações:
Se for torneira plástica, não há inconvenientes, esta pode ter a rosca da mesma dimensão da conexão.
Se for torneira metálica, esta deve ser de dimensão menor que a conexão, utilizando uma bucha de redução para fazer a adaptação.
Caso queira utilizar torneira metálica com a mesma dimensão da rosca da conexão, tome o cuidado de não aplicar fita veda rosca em excesso e nem apertá-la demasiadamente.
Seguindo essas recomendações, dificilmente surgirão problemas futuros.
Como consertar a parede após concluir o reparo do encanamento? Veja aqui todas as dicas de forma clara e objetiva.

►Acompanhe o reparo do encanamento que deu origem ao conserto dessa parede aqui.

►Acesse no YouTube nossa playlist de hidráulica e aprenda coisas que você mesmo pode fazer:


Outras playlists de nosso canal no YouTube:


Nosso Blog: http://cienciacompartilhada.blogspot.com.br
Nosso Canal: https://www.youtube.com/user/ivairpuerta

Assine nosso canal, ficaremos muito felizes e gratos👍.

Como Substituir Uma Conexão Tê Azul na Tubulação

Olá!
A sua parede está ficando úmida e você não sabe por que?

Saiba que defeitos na tubulação hidráulica não é coisa rara de acontecer sendo que a maioria deles acaba em umidade e manchas na parede. Se esse for o seu caso, aqui vão algumas dicas, assim, você mesmo poderá resolver o problema.


No vídeo ao lado você vai ver como foi feita a substituição de uma conexão Tê azul soldável que rachou na tubulação e estava provocando umidade na parede. Verá também as possíveis causas da rachadura e algumas formas de prevenção.




Rachaduras em conexões são defeitos muito comuns em instalações hidráulicas, elas são provocadas por excesso de esforço sobre partes da peça, normalmente causadas por instalações incorretas e resultam em umidade e manchas na parede.
Considerando que melhor do que aprender a resolver o problema, é evitar que ele ocorra, deixo aqui algumas explicações sobre suas possíveis causas e dentro disso, podemos destacar os principais erros cometidos durante a instalação, são eles:

►Utilização de conexão soldável sem anel de reforço.
►Aplicação em excesso de fita veda rosca.
►Utilização de torneira com rosca da mesma dimensão da conexão.
►Utilização de bucha de redução ou prolongador feito de material metálico.

No primeiro caso, por questão de economia ou falta de conhecimento, se instala a conexão simples, aquela que tem a mesma cor do tubo, essa peça não possui reforço metálico na rosca, deixando-a bastante fragilizada a esforços, principalmente aqueles exercidos pelo rosqueamento e aperto da torneira.
Na segunda questão, utilizar fita veda-rosca em excesso pode provoca um aumento demasiado da força exercida pela rosca da torneira sobre a rosca da conexão fazendo-a se romper, neste caso, o ideal é o uso mínimo necessário da fita.
Na terceira hipótese, o erro está na utilização de torneira metálica com rosca de dimensão igual a da conexão, parece ilógico pensar que isso é inadequado, mas veja: depois de acrescentar a fita veda rosca e rosquear à torneira, irá ocorrer uma força contraposta entre as peças que nenhuma delas absorverá, pois ambas são metálicas, como a conexão é a parte mais frágil entre as duas, é ela que vai se romper.
E por fim, a quarta questão, é instalar uma torneira correta, mas com a utilização de bucha metálica, o que incorre no mesmo erro já citado no caso anterior.
A solução então é utilizar torneira com rosca menor e acrescentar uma bucha plástica para adaptação entre as roscas.
Conhecendo as prováveis causas do problema, fica mais fácil compreender o que ocorreu nesta conexão.
Veja que há uma fissura na parte plástica da rosca.

Mas curiosamente, diferente do que normalmente ocorre na maioria dos casos, neste, o anel metálico, que costuma ser o primeiro a se romper, suportou bem os esforços que sofreu, ficando a fissura restrita somente à parte plástica.
Uma forma de tentar impedir o defeito, é criar um reforço no lado externo sobre a rosca da conexão e isso pode ser feito de algumas formas:
1 - Acrescentando uma ou duas abraçadeiras metálicas bem apertadas sobre a rosca na parte externa da conexão.
2- Enrolando de forma bem apertada, arame de aço ou galvanizado da mesma forma como sugerido para a abraçadeira.
3- Encaixando, sob pressão, um anel metálico.
Quaisquer desses métodos ajudam, porém, o melhor e mais garantido é o ultimo por oferecer maior reforço.
Depois de entender sobre o defeito e a prevenção, passemos ao conserto propriamente dito.

 O Conserto:
A Limpeza da área em torno da conexão deve ser feita com extremo cuidado a fim de não piorar ainda mais o problema, utilizando sempre ferramentas adequadas e equipamentos de segurança, principalmente óculos.
Removido o revestimento e a massa que cobre a conexão, observe as possibilidades de conserto, sempre levando em consideração o menor uso possível de peças, além da localização exata de onde cada uma deve ficar. Não corte e nem retire nada do lugar antes de ter certeza do que pretende fazer. Se precisar, faça um desenho de como e onde as peças se encontram atualmente e onde elas ficarão depois que o serviço estiver pronto.
Em alguns casos serão necessárias várias peças, tais como: luvas comuns, luvas de correr, joelhos..., enfim, isso vai depender de cada caso, mas é importante adquirir material de boa qualidade(normatizado) e dar atenção especial à conexão de rosca, seja ela qual for, luva, tê ou joelho, essas peças, devem possuir reforço metálico na rosca e normalmente são facilmente identificadas por serem de cor azul.

Preparação do Material e Execução do Serviço
Na preparação das peças, mais precisamente sobre os pedaços de tubo que serão necessários cortar, é muito importante fazer os cortes com o máximo de precisão possível, nem muito justo e nem muito folgado, ou seja, mantenha uma tolerância para a necessidade de algum movimento durante a soldagem dos mesmos.
É importante fazer o lixamento das partes que serão unidas, para isso utilize lixa 100.
Para garantir uma perfeita instalação e facilitar o encaixe das peças, com exceção da remoção das rebarbas e suavização das quinas remanescentes do corte, os lados dos tubos que receberão a luva de correr, não devem ser lixados e sim limpos, a abrasividade causada pelo lixamento, pode prejudicar a vedação do anel de borracha.
Utilize solução limpadora e preparadora sobre a superfície de soldagem, saiba que esse material, muito mais do que limpar, tem ele a função de auxiliar na fusão das peças, o que é muito diferente de uma simples colagem.
Um detalhe importante e que merece muita atenção, se refere ao alinhamento da rosca em relação à parede, devido à velocidade de ação do adesivo, não há muito tempo para se fazer ajustes na posição da peça, por isso, uma forma de facilitar esse trabalho, é rosquear provisoriamente uma torneira ou alguma outra peça na rosca da conexão à ser soldada, dessa forma, haverá melhor apoio para as mãos e maior facilidade na definição do alinhamento.

Para facilitar a entrada do tubo na luva de correr, utilize detergente de cozinha ou óleo vegetal, nunca use óleo mineral ou graxa, esses produtos podem alterar a estrutura química do anel de borracha e acabar danificando a peça.
Para não se perder no alinhamento correto da luva de correr, o ideal é medi-la e depois marcar as pontas dos tubos com a metade dessa medida para cada um deles, isso facilitará muito na identificação da posição correta em que ela deve ficar.
Antes de remendar a parede, faça o teste de pressão para verificar se não há vazamentos, o que deve ser feito da seguinte forma: depois da soldagem, aguarde algumas horas como recomenda o fabricante do adesivo e em seguida tampe a saída da conexão com um plugue ou com a própria torneira, abra o registro e observe se está tudo OK.

►Acompanhe aqui a segunda parte desse conserto.

►Acesse no YouTube nossa playlist de hidráulica para aprender coisas que você mesmo pode fazer:

Outras playlists de nosso canal no YouTube:


Nosso Blog: http://cienciacompartilhada.blogspot.com.br
Nosso Canal: https://www.youtube.com/user/ivairpuerta

Assine nosso canal, ficaremos muito felizes e gratos👍.

Link de inscrição no Youtube

Receba novidades, se inscreva em meu canal no Youtube: Ciência Compartilhada